Notícias
Notícias sobre as soluções financeira

Bónus salarial pago diretamente aos trabalhadores com dados atualizados na Segurança Social

Publicado em 29 junho 2020 à 13:00
Bónus salarial pago diretamente aos trabalhadores com dados atualizados na Segurança Social

A situação de lay-off em que muitos trabalhadores ficaram durante a pandemia afetou a sua vivência económica, havendo grande expetativa quanto ao bónus salarial. Venha saber mais sobre este bónus e a importância de ter os dados atualizados na Segurança Social para o receber.

O Covid-19 gerou uma nova dinâmica de trabalho para muitos profissionais e, em alguns casos, as alterações motivaram o aparecimento ou agravamento da vida financeira pessoal e familiar.

Como sabemos, muitas famílias portuguesas estão altamente dependentes dos seus salários ou de apoios para conseguirem fazer face às várias despesas mensais. As contas da casa, a mensalidade do crédito à habitação, do crédito automóvel ou de outro crédito que possam ter contraído, somam-se ainda às despesas com alimentação, bens essenciais e educação, criando algumas dificuldades.

A busca por alternativas, como por exemplo a aglomeração dos créditos num único crédito consolidado, têm sido procuradas para melhorar a vida financeira familiar. Além disso, neste momento, os trabalhadores que se encontraram lay-off e que têm direito ao suplemento salarial aguardam pelo mês de Julho para o receber com expetativa.

Venha saber mais sobre o bónus salarial e o que deve fazer para que este lhe seja pago diretamente.

Bónus salarial e dados na Segurança Social

O bónus salarial irá ser pago em julho, diretamente aos trabalhadores. Ainda assim, para que isto suceda, é importante que a pessoa tenha os seus dados atualizados no portal da Segurança Social Direta.

Este bónus salarial corresponde, segundo referem as entidades responsáveis, a um complemento de estabilização, que visa apoiar os trabalhadores com uma retribuição até dois salários nacionais, durante o mês de Julho.

O valor deverá ser pago diretamente aos trabalhadores, sem que o processo passe pelos empregadores, sendo o mesmo passado por transferência bancária e enquadrando-se num montante entre os 100 e os 351 euros.

O que acontece caso os dados não estejam atualizados?

Nas situações em que os dados não estejam atualizados no portal da Segurança Social Direta, os trabalhadores poderão – como refere a ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social (MTSSS) – não conseguir aceder ao apoio extraordinário.

Isto acontece porque, sendo o valor pago diretamente aos trabalhadores, é importante que os beneficiários sejam identificados em função com as normas estipuladas e que os seus contactos e dados bancários (incluindo o IBAN) estejam corretos na plataforma da Segurança Social.

Simulação gratuita
Projecto
Créditos a decorrer