Notícias
Notícias sobre as soluções financeira

IRS automático 2019: o que deve saber

Publicado em 9 abril 2019 à 09:00
IRS automático 2019: o que deve saber

O IRS automático ainda gera dúvidas entre os contribuintes. Apesar de não ser novo, integrando a complicada gestão financeira familiar, esta alternativa parece levantar questões diversas. Venha descobrir tudo o que deve saber sobre o IRS automático.

As famílias nacionais nem sempre têm a vida facilitada no que diz respeito à gestão do seu tempo e do seu dinheiro. Muitas vezes com pagamentos pendentes, nomeadamente do seu crédito habitação, crédito automóvel ou crédito pessoal (ou, idealmente, de um crédito consolidado que os aglomere) e ainda com as restantes despesas familiares; torna-se difícil gerir a economia da melhor forma.

Evidentemente, perante estas dificuldades, a última coisa que se deseja é que um erro na entrega da declaração de IRS resulte numa coima. Na verdade, o ideal será receber o IRS mais depressa para ajudar a equilibrar a dinâmica financeira familiar.

Hoje, por isso mesmo, vamos olhar para as questões que deve saber sobre o IRS automático 2019, para garantir que não existem erros e que recebe o montante devido tão celeremente quanto possível.

No que diz respeito ao IRS automático os principais pontos são:

  1. A declaração de IRS automática ficará disponível entre 1 de Abril e o dia 30 de Junho;
  2. Estão abrangidos neste modelo de IRS os trabalhadores por conta de outrem e os pensionistas (categoria A e categoria H, respetivamente);
  3. O contribuinte é responsável pela verificação dos dados de preenchimento automático;
  4. Não é possível alterar o modelo provisório. Em caso de existir algum erro, o contribuinte deverá preencher uma nova declaração;
  5. É sempre possível fazer a entrega do IRS convencional, se preferir
  6. A aceitação da declaração automática provisória faz com que esta se torne definitiva;
  7. O valor referente a pagamento ou restituição será expresso neste processo, sem necessidade de simulações;
  8. Os contribuintes que possam fazer – e optem por fazer – o IRS automático, terão um reembolso mais rápido.