Notícias
Notícias sobre as soluções financeira

Quanto pode poupar ao consolidar créditos pessoais?

Publicado em 6 junho 2018 à 14:00
Quanto pode poupar ao consolidar créditos pessoais?

Os créditos são uma realidade dos nossos tempos e é cada vez mais comum a procura deste tipo de apoio financeiro para concretização de projetos pessoais e para a aquisição de bens necessários. Muitas pessoas recorrem ao crédito pessoal com as mais diversas finalidades e, para dar resposta à crescente concessão de créditos por parte das instituições bancárias, cada vez mais se tem assistido, também, à crescente oferta de opções de crédito consolidado. 

Para quem tem mais do que um crédito pessoal, o crédito consolidado surge como uma opção válida e vantajosa. No fundo, este tipo de crédito permitirá que, em vez de pagar a prestação relativa a cada crédito que adquiriu, aglomere todos estes créditos numa única prestação, conseguindo, mediante a consolidação, pagar um valor mensal mais acessível. 

Entre as vantagens do crédito consolidado encontra-se uma maior facilidade na gestão financeira, a redução das taxas de juro e também o aumento do prazo de pagamento. 

Com a consolidação dos seus créditos num único crédito consolidado, verá, portanto, uma poupança mensal significativa. Ao ter apenas uma prestação para pagar mensalmente, em vez das várias que anteriormente somava, poderá ter uma poupança até 60%, o que irá, certamente, ser uma mais-valia na gestão financeira familiar. 

Tal como quaisquer outros créditos, o crédito consolidado terá de ser aprovado, sendo que a taxa de esforço ou situações de incumprimentos que tenham sido reportadas ao Banco de Portugal serão tidas em consideração. 

No momento de consolidar os seus créditos, deve ainda considerar que a poupança mensal deve ser encarada como uma oportunidade para juntar uma poupança ou para reduzir o prazo de liquidação relativo aos créditos, sendo importante que, perante a disponibilidade financeira que resulta da redução prestacional, não se sinta tentado a fazer gastos superiores aos que faria noutras circunstâncias. 

Assim sendo, embora possa poupar metade (ou até mais) do que gasta nas mensalidades dos créditos, é importante que o crédito consolidado seja feito a par com um plano de gestão financeira, para garantir a segurança das suas economias.