Notícias
Notícias sobre as soluções financeira

Que tipos de créditos existem?

Publicado em 8 fevereiro 2018 à 10:30

Na atualidade, a decisão de pedir um empréstimo implica a análise dos créditos oferecidos pelo mercado. Tendo diferentes caraterísticas e adaptando-se a diversas situações de vida, estes créditos poderão ser uma grande mais-valia para si, permitindo que faça um investimento imediato de valores avultados, pagando em prestações o montante em questão.

Embora seja imprescindível em diversas situações, a aquisição de créditos não dispensa a análise das condições, nomeadamente no que respeita à percentagem de juro, e uma análise cautelosa aos tipos de créditos.

Hoje iremos olhar para algumas das modalidades que encontrará ao contactar com o mundo dos créditos.

  1. Crédito pessoal

Este é uma das opções mais comuns e não especifica qual a finalidade do montante cedido, podendo servir para usos diversos, do foro pessoal. Falamos, pois, de compras, viagens, pagamento de contas pessoais ou dívidas, entre muitas outras opções.

As taxas de juro dos créditos pessoais tende a ser mais elevada, variando consoante a instituição que o cede. Por norma, os valores deste crédito oscilam entre os 250 e os 50 mil euros.

  1. Crédito automóvel

Para comprar carro, é natural que necessite de recorrer a créditos e, nesta situação, este será o mais indicado.

Entre os créditos, este trata-se de um dos mais simples de obter, havendo casos (quando o montante não excede os 75 mil euros) nos quais o financiamento cobre a totalidade da compra da viatura, com prazos que podem ir de 1 ano até aos 10 anos.

  1. Crédito à habitação

A compra de casa é outro dos momentos que, por norma, envolve o pedido de créditos. E, nesta situação, este será o mais indicado, já que permite, não só a compra, como a construção ou recuperação da sua casa.

Na atualidade, o financiamento costuma cobrir cerca de 70 a 80% do montante da havitação, sendo as taxas de juro calculadas pela Euribor por trimestre, semestre ou anualmente, variando o spread de uma instituição bancária para a outra.

  1. Apoio aos estudos

Com a finalidade de pagamento dos estudos, geralmente superiores, encontramos estes créditos. O recurso a este garante que os estudantes que não possuam meios financeiros para suportar a sua vida académica possam fazê-lo, sendo considerados os custos relativos às propinas, à alimentação e às estadias no local de estudo.

Os montantes costumam oscilar entre os mil e os 5 mil euros, tendo como limite máximo os 25 mil e o seu prazo vai de 1 a 5 anos, com taxas de juro tendencialmente fixas.

  1. Consumo

Estes créditos são normalmente feitos pelas próprias lojas, em associação com instituições e são usualmente utilizados na compra de produtos de valor mais elevado (como tecnologia ou eletrodomésticos). Estes permitem o pagamento em prestações destes valores e, por vezes, não têm taxa de juro associada.

  1. Empresarial

Direcionados às empresas e às instituições públicas (nomeadamente de fins comunitários), estes distinguem-se dos diferentes formatos de créditos por abrirem normativas específicas para as diversas situações: instituições comunitárias e PME’s, bem como o lançamento de novos produtos empresariais, terão mais-valias específicas.

Um plano de negócios é exigido no momento do pedido de crédito, sendo este essencial para a análise da eventual rentabilidade da empresa.

  1. Crédito consolidado

Diferente dos restantes créditos, o crédito consolidado não se destina particularmente a uma compra. Em vez disso, o crédito consolidado surge como uma opção de aglomeração dos restantes créditos, que oferece a possibilidade de um pagamento mensal inferior ao que teria na soma das prestações dos diversos créditos.

O crédito consolidado existe fundamentalmente sob duas formas: o crédito consolidado sem hipoteca e o crédito consolidado com hipoteca.