Notícias
Notícias sobre as soluções financeira

Viver com o Sobreendividamento

Publicado em 6 fevereiro 2018 à 09:00

Apesar de o país assistir a um cenário de melhoria económica e de os sinais da crise começarem, aos poucos, a dar lugar a notícias mais favoráveis nos nossos televisores, a verdade é que, para muitas famílias, a situação se encontra ainda dentro de meandros menos simples.

A convivência diária com situações de sobreendividamento faz, ainda, parte da realidade de muitos portugueses que, devido à dificuldade de gestão dos pagamentos prestacionais do crédito ou às muitas dívidas acumuladas, se vêem numa situação precária. Para dificultar a vida destas pessoas, cuja ginástica financeira tenta (muitas vezes em vão) cumprir o pagamento do crédito à habitação, do crédito pessoal, do crédito automóvel e de todas as contas mensais, a realidade da pressão por parte dos credores é, também, um ponto de inegável tensão.

 

  1. Sobreendividamento em Portugal

É perante este cenário que a DECO apresenta, agora, novos números no que diz respeito aos pedidos de ajuda por parte de pessoas que vivem com o sobreendividamento. Falamos de mais de 29 mil pedidos de ajuda, que contrastam com a melhoria económica do país, apresentando os valores mais altos desde 2011.

A precariedade é, aqui, apontada como a principal razão dos pedidos de ajuda, havendo muitas situações na qual a aquisição de dívidas tomou contornos graves e de difícil resolução, com a soma de vários créditos simultâneos e prestações anexas que, na soma das suas prestações, tomam valores impossíveis de cumprir.

 

  1. No topo da lista mundial

A questão do sobreendividamento colocou, inclusivamente, em 2015, o nosso país entre os cinco primeiros no que diz respeito às dívidas.

De salientar que esta classificação parte do rácio entre o total absoluto da dívida nacional e o produto do país.

 

  1. Formas de melhorar a situação familiar

As empresas credoras têm diversas formas de conseguir pressionar as famílias em sobreendividamento. Ameaças de penhora e até telefonemas para o trabalho são situações comuns.

Uma forma de evitar que as dívidas o levem a uma situação incomportável, será o estudo das opções de crédito consolidado. O crédito consolidado irá, no fundo, aglomerar as suas dívidas numa só, recalculando o montante mensal a ser pago e permitindo que gira da melhor forma as suas finanças.