Notícias
Notícias sobre as soluções financeira

Arrendamento com opção de compra: é boa opção?

Publicado em 10 novembro 2021 à 10:00
Arrendamento com opção de compra: é boa opção?

Em alguma fase da vida, o arrendamento ou compra de casa pode ser uma decisão difícil de tomar. Muitas pessoas acabam por decidir adiar a aquisição do imóvel e optam pelo arrendamento com possibilidade de compra. Será esta uma boa opção? Venha descobrir.

Os portugueses vivem frequentemente este dilema: fazer um crédito à habitação e comprar casa ou arrendar? Fatores como as taxas de juro do crédito ou mesmo o pagamento simultâneo de um crédito pessoal pré-existente, juntam-se aqui à dificuldade de encontrar uma casa para arrendar nos grandes centros e à instabilidade laboral e geográfica vivida na atualidade.

Ainda que o facto de ter mais do que um crédito seja algo viabilizado por opções como o crédito consolidado, o facto é que muitas pessoas acabam por decidir arrendar. Para muitos, esta escolha é feita com o arrendamento com opção de compra, uma vez que existe o desejo de, a longo prazo, a compra acaba por trazer vantagens.

Venha perceber o que é o arrendamento com possibilidade de compra e todas as suas vantagens e desvantagens.

Arrendamento com opção de compra: o que é?

Como o nome indica, este é um processo de arrendamento de casa onde existe a possibilidade de futuramente a comprar. O tempo de arrendamento pode ser variável e dá ao inquilino a possibilidade de compreender se deseja realmente efetuar a compra.

Muitas pessoas optam por esta alternativa na medida em que o arrendamento tem como desvantagem o investimento mensal continuado em algo que jamais consistirá em propriedade sua.

A possibilidade de aquisição do imóvel torna-se, assim, apelativa para quem, a longo prazo, quer ter uma casa sua.

Compensa arrendar com opção de compra?

Este tipo de arrendamento pode, de facto, ser vantajoso em algumas situações.

Entre as principais vantagens desta forma de arrendamento encontra-se o facto de poder habitar a sua casa antes de a adquirir, alargando o prazo de poupança de dinheiro e de análise da situação pessoal, profissional e financeira.

Igualmente vantajoso é o facto de não existir uma obrigação legal de compra da casa em questão, sendo que o inquilino poderá sempre decidir não o adquirir. por outro lado, quando contratualmente definido, o vendedor terá de vender a habitação ao arrendatário, caso este o solicite.

A aquisição de um crédito costuma também ser facilitada neste processo, havendo ainda um maior tempo para a análise e avaliação das várias instituições credoras.

Por fim é ainda vantajoso que cada inquilino e senhorio possa negociar de forma livre os valores e prazos, sendo que o valor da renda amortizará, também, o pagamento final do imóvel, em caso de compra.

Simulação gratuita
Projecto
Créditos a decorrer