Notícias
Notícias sobre as soluções financeira

Dívidas pessoais e na empresa

Publicado em 29 dezembro 2016 à 10:00

O endividamento é uma situação que, infelizmente, afeta muitas pessoas e inúmeras empresas. Embora as dívidas pessoais e empresariais tenham muitos traços comuns, existem diferenças que é necessário ter em conta.

Em primeiro lugar é importante recordar que, enquanto uma dívida pessoal pode estar em débito, uma dívida empresarial não pode. Isto é: terá sempre uma responsabilidade moral sobre as dívidas acumuladas pela sua empresa.

Se o valor das dívidas for já inaceitável, torna-se fundamental um olhar atento sobre a situação efetiva da situação. A criação de um mapa onde assente os valores e os itens poderá ser fundamental para uma análise aprimorada sobre a situação em que se encontra.

Ao fazer esta análise, precisará de ter em consideração todos os gastos da empresa, mesmo os mais pequenos e de os cruzar com a receita gerada pela mesma. Saber qual a faturação corporativa (e qual a forma como esta impacta nos seus gastos pessoais) será outro passo na procura de soluções.

Embora, em termos práticos, a empresa seja sua, deve recordar que, financeiramente, as suas questões pessoais se devem distanciar das corporativas. Separe as águas e trate separadamente de todas questões. Casa e empresa não devem, sob nenhuma circunstância, ser baralhadas nas mesmas contas.

No que respeita às dívidas da empresa, poderá realizar acordos com fornecedores, realizando novos planos de pagamento. Se não bastar, poderá consultar o gerente da conta da empresa e tentar conseguir um crédito com juros reduzidos.

Já no que se relaciona com a dívida pessoal, uma tentativa de poupança consciente poderá ser uma grande ajuda. Caso seja realmente necessário, no entanto, poderá também tentar conseguir um empréstimo junto do seu banco.

Uma hipótese que terá, como alternativa ao pedido de crédito junto do banco, será o da venda de bens para pagar as dívidas. Desta forma poderá evitar o pagamento de juros.

Lembre-se: uma boa avaliação da sua situação pessoal e da situação financeira da sua empresa será a melhor forma de conseguir perceber qual a melhor decisão a tomar.