Notícias
Notícias sobre as soluções financeira

5 dicas para poupar no regresso às aulas

Publicado em 8 agosto 2018 à 09:00

Agosto ainda está no começo e, provavelmente, neste momento, o que tem em mente são as maravilhas das férias em família. Ainda bem que assim é! No entanto, é importante recordar que, dentro em breve, o retorno às aulas dos seus filhos irá representar um momento de peso financeiro e, provavelmente, impactar com a gestão que faz entre o pagamento das suas contas, do crédito habitação, de um eventual crédito automóvel ou crédito pessoal (ou de um crédito consolidado), somando-se ainda às restantes despesas mensais. 

Para poupar no regresso às aulas torna-se, por isso, necessária uma gestão efetiva e um planeamento eficaz, para garantir que adquire tudo aquilo que os seus filhos precisam e cumpre todas as suas necessidades sem que tal constitua um abalo económico para si e para a sua família. 

Hoje, por isso mesmo, deixamos 5 dicas para poupar no regresso às aulas, para que possa programar todo este retorno de uma forma efetiva sem deixar de aproveitar o resto das suas férias.

  1. Aposte nas livrarias escolares 

Como provavelmente saberá, as despesas relativas à educação têm 30% de desconto em IRS, até um máximo de 800 euros. Ainda assim, deve ter em atenção que apenas os produtos com IVA a 6% (como cadernos e lápis) se enquadram nesta categoria. Desta forma, e para evitar que outros produtos caiam na categoria de “despesas gerais” do IRS, cujo máximo de montante é bastante inferior; recomendamos que dê preferência às papelarias escolares para fazer a compra do material, já que garantirá, ao fazer as compras na escola, que todas as aquisições são dedutíveis em IRS na categoria de “despesa de formação e educação”. A longo prazo terá, assim, uma poupança fiscal. 

  1. Não faça compras parceladas 

A tendência de quem quer poupar é, cada vez mais, para tentar acompanhar as promoções que seguem uma manobra de marketing especializado e acabam por levá-lo ao estabelecimento mais vezes do que as necessárias. 

Embora possa parecer, num primeiro instante, que está a poupar, a verdade é que, se considerar as deslocações, poderá estar, na verdade, a gastar mais. Além disso, nestas visitas, é comum que as crianças se sintam aliciadas por produtos e acabe por levar mais do que realmente necessita. 

  1. Informe-se sobre os livros escolares 

Os manuais escolares são um dos maiores encargos do regresso às aulas. Ainda assim, antes de adquirir os livros dos seus filhos, é importante que se informe. Para começar, o Orçamento de Estado prevê a gratuitidade dos manuais para estudantes do 1º e 2º ciclo do ensino básico. Além disto, para os restantes anos letivos, os manuais que não sofram alteração de um ano para o outro podem sempre ser comprados em segunda mão, a um preço mais acessível. 

  1. Avalie as vantagens dos vários métodos de pagamento 

Embora pagar a pronto pareça a opção ideal para muitas famílias, nem todas terão a possibilidade de pagar, de uma vez só, a despesa do regresso às aulas. Por isso mesmo, hoje em dia, existem soluções de cartões de crédito pensados para esta situação, que permitem um uso de 50 dias sem juros, não têm qualquer anuidade e contam ainda com a possibilidade de usufruir do cashback (opção que permite receber até 3% do montante gasto em compras). 

  1. Estude as opções de transporte 

Quem leva as crianças à escola de carro sabe bem que esta viagem pesa no quotidiano, no que diz respeito às despesas de abastecimento, ao desgaste do carro e à perda de tempo no trânsito. Se reside numa zona urbana, e considerando que, para crianças até aos 12 anos, o passe do Metro e da Carris são gratuitos, poderá encontrar vantagens em permitir que os seus filhos usem transportes públicos na ida para a escola. 


Com estas dicas, certamente, conseguirá poupar no regresso às aulas.